Salvar

Salvar

Redação

Relator da Lava Jato no STF ordenou ainda afastamento do deputado Rocha Loures (PMDB-PR) da Câmara. PF cumpre nesta quinta (18) mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Aécio.

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), mandou afastar o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), do mandado de senador. Endereços ligados ao parlamentar tucano também são alvo de mandados de busca e apreensão na manhã desta quinta-feira (18) no Rio de Janeiro e em Brasília.


Além disso, Fachin expediu um um mandado de prisão contra a irmã e assessora de Aécio, Andréa Neves. Segundo a TV Globo apurou, um procurador da República foi preso e há mandados contra pessoas ligadas ao deputado cassado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ).


No Rio, estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão em três endereços: os apartamentos de Aécio e da irmã dele e o imóvel de Altair Alves Pinto, conhecido por ser braço direito de Cunha.


O procurador da República Ângelo Goulart Villela, que atua no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi preso na manhã desta quinta pela Polícia Federal. Agentes da PF cumpriram mandados de busca e apreensão na sede da Corte eleitoral, em Brasília.


Fachin também expediu mandado de prisão contra oadvogado Willer Tomaz, que é ligado a Eduardo Cunha.

Fonte: G1

Também há mandados sendo cumpridos também na casa do parlamentar em Brasília, e em endereços ligados ao político no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte.

Com autorização do Supremo Tribunal Federal (STF), a Polícia Federal realiza neste momento operação de busca e apreensão de documentos no gabinete do presidente do PSDB, senador Aécio Neves, no Congresso. Também há mandados sendo cumpridos também na casa do parlamentar em Brasília, e em endereços ligados ao político no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte.

Segundo o empresário Joesley Batista, que fechou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República, ao lado de seu irmão Wesley Batista e outros cinco executivos da JBS, Aécio pediu 2 milhões de reais para supostamente custear a defesa dele na Operação Lava-jato. De acordo com O Globo, que revelou a delação premiada nesta quarta-feira, o presidente do PSDB teria dito ao empresário que o valor custearia o trabalho do advogado Alberto Zacharias Toron. A conversa teria durado 30 minutos e foi gravada em um hotel em São Paulo.

“Se for você a pegar em mãos, vou eu mesmo entregar. Mas, se você mandar alguém de sua confiança, mando alguém da minha confiança”, teria dito Joesley ao tucano. “Tem que ser um que a gente mata ele antes de fazer delação. Vai ser o Fred com um cara seu. Vamos combinar o Fred com um cara seu porque ele sai de lá e vai no cara. E você vai me dar uma ajuda do caralho”, teria respondido Aécio, em uma suposta referência a seu primo Frederico Pacheco de Medeiros.

Ainda segundo a publicação, o dinheiro foi entregue em quatro parcelas de 500.000 reais a Medeiros pelo diretor de relações institucionais da JBS, Ricardo Saud. Uma das entregas teria sido filmada pela Polícia Federal, ocasião em que Frederico Medeiros teria repassado o dinheiro a Mendherson Souza Lima, secretário do senador Zezé Perrella (PMDB-MG).

O jornal também informa que a PGR tem indícios de que essa parte do dinheiro não foi destinada ao pagamento do advogado. A PF teria seguido Souza Lima, que fez três viagens de carro a Belo Horizonte para levar a propina. Ele teria remetido os 500.000 reais à empresa Tapera Participações Empreendimentos Imobiliários, de Gustavo Perrella, filho de Zezé Perrella.

Fonte: Veja

Estava com munições de fuzil e disse que era coleção

Médico sul-mato-grossense chamado de “servidor vagabundo” pelo ex-governador André Puccinelli em 2014 foi preso no final da manhã desta quarta-feira (17), no terminal rodoviário da Barra Funda, em São Paulo, durante operação da Polícia Civil. Na bagagem de mão de Omar Ferreira Miguel os policiais encontraram munições de fuzil.

De acordo com o investigador de polícia responsável pelo caso, Omar estava em um ônibus de viagem que saiu de Mato Grosso do Sul com destino à capital paulista. Durante vistoria, os policiais encontraram as munições de fuzil, Aos policiais, ele afirmou que as munições são peças de coleção, porém, não apresentou documentação que comprovasse a informação.

Ele foi encaminhado para o 2º Departamento de Polícia Civil de São Paulo, onde entrou em contato com familiares em Mato Grosso do Sul solicitando o envio dos documentos das munições. Caso as certidões não sejam enviadas o médico será submetido a audiência de custódia e pode permanecer preso.

A Polícia Civil de São Paulo não soube informar a quantidade de munições encontradas na bagagem de mão de Omar Miguel.

“Servidor vagabundo”

Em 2014, durante agenda pública em Nova Andradina, distante 297 quilômetros de Campo Grande, o ex-governador (PMDB) se referiu a Omar como “servidor vagabundo”.

A fala se deu após buzinaço realizado durante cortejo fúnebre em frente da solenidade em que o peemedebista participava em uma escola do município. O protesto era contra a demora do IML para liberar um corpo, e em reação, Puccinelli chamou de “servidor vagabundo” o médico legista do município, que na ocasião estava de folga.


Dias após o episódio Omar pediu demissão alegando que era o único legista da cidade e que havia sobre sobrecarga de trabalho, o que havia o obrigado a trabalhar mais do que o previsto em contrato, e sem o recebimento de horas extras.

Fonte: Midiamax

Rubro-Negro carioca fica na terceira colocação, com nove pontos conquistados. O San Lorenzo termina na liderança da chave, com dez, mesmo número de pontos do Furacã

 

Em rodada emocionante do Grupo 4 nesta quarta-feira, o Flamengo perdeu para o San Lorenzo-ARG por 2 a 1, fora de casa, viu o clube argentino se classificar e foi eliminado da Libertadores de forma precoce. No outro jogo, o Atlético-PR derrotou o Universidad Católica-CHI por 3 a 2 e também confirmou presença na segunda fase.

Com os resultados, o Rubro-Negro carioca fica na terceira colocação, com nove pontos conquistados. O San Lorenzo termina na liderança da chave, com dez, mesmo número de pontos do Furacão, que ficou em segundo.

O Flamengo abriu o placar aos 14 minutos da etapa inicial, com Rodinei, mas os argentinos empataram com Angeleri, aos 29, e viraram aos 46 do segundo tempo, com Belluschi, para a festa da torcida.

Na outra partida, o Universidad Católica abriu o placar com Santiago Silva, aos 35 minutos do primeiro tempo, mas o Atlético-PR virou com Eduardo da Silva, aos 30, e Douglas Coutinho, aos 37 da segunda etapa. Nior, aos 39, deixou tudo igual. No entanto, Carlos Alberto, dois minutos depois, garantiu a vitória e a classificação da equipe paranaense.

Fonte: Band

Presidente e senador são alvos de denúncias de gravações da JBS

A conta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Twitter publicou duas fotos do juiz Sérgio Moro, responsável pelo julgamento de ações contra o petista na Operação Lava Jato, com o presidente Michel Temer (PMDB) e com o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Em uma das imagens, Moro é visto cumprimentando Temer em solenidade em Brasília. Na outra, Moro conversa com o senador durante premiação na capital paulista.

Apenas as imagens foram postadas na rede social, sem nenhuma mensagem escrita.

Fonte: Band

Pagina 7 de 132

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top