Salvar

Salvar

Redação

Um advogado, um estudante de direito e um comerciante foram presos nesta quinta-feira (18), em Campo Grande, em ação da Polícia Federal (PF) contra pedofilia. Denominada Operação Cabrera, a movimentação ocorreu ainda no Distrito Federal e outros 17 Estados brasileiros.

Contra eles havia mandado de busca e apreensão e foram encontrados imagens pornografia infantil nos computadores e por isso foram presos em flagrante.

De acordo com o portal G1/MS, a PF afirmou que um deles compartilhava imagens pornográficas quando os policiais chegaram. As prisões foram feitas no bairro Guanandi, Chácara Cachoeira e Vila Carvalho, todos na Capital.

Ao todo, foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão. Um deles foi na casa de um professor que trabalha com crianças e adolescente. Ele não estava no local.

Arquivos

Durante as investigações, a PF identificou diversos usuários que baixavam e compartilhavam arquivos com imagens e vídeos de cunho pornográfico infanto-juvenil. Os suspeitos utilizavam softwares para compartilhamento de arquivos com usuários de todo o mundo, e ainda Instagram, Twitter, Facebook e outros.

Ainda conforme as informações do G1, para todo o país foram expedidos 93 mandados de busca e apreensão. A Justiça também autorizou duas prisões preventivas (por tempo indeterminado) e uma condução coercitiva, quando o suspeito é levado a depor.

Os investigados podem responder por posse e compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, com penas previstas que variam de 1 a 6 anos de prisão.

Operação Cabrera

Segundo a PF, a operação foi batizada em homenagem a Araceli Cabrera Sánchez Crespo, uma menina brasileira de 8 anos que foi sequestrada, violentada e assassinada em 18 de maio de 1973. Posteriormente, a data ficou instituída como o "Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes".

As ações ocorrem no Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e São Paulo.

Fonte: Dourados News

Termina nesta sexta-feira (19) o prazo de inscrições para a edição de 2017 do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), usado pela maioria das universidades públicas do país como forma de acesso à educação superior, além de também ter validade em IES (Instituições de Educação Superior) da rede privada.

A principal mudança para este ano está na data das provas. Antes realizada em apenas um fim de semana (sábado e domingo), agora a prova será feita em dois domingos, no caso, os dias 5 e 12 de novembro.

Os alunos de escolas públicas que vão terminar o Ensino Médio neste ano têm isenção na taxa de inscrição. Candidatos com renda mensal per capita igual ou inferior a um salário mínimo, tendo cursado o Ensino Médio em escola pública ou como bolsista integral em escola privada, também tem direito.

Para os demais concorrentes, que terão que pagar a taxa de R$ 82, o prazo final de pagamento do boleto de inscrição é o dia 24 deste mês. As inscrições são realizadas pelo site especial do Enem, enem.inep.gov.br/participante.

Serão aplicadas quatro provas com 45 questões cada, sendo de Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias.

Os participantes também deve fazer um texto dissertativo-argumentativo a partir de uma situação-problema (política, social ou cultural) com 30 linhas no máximo. Em 2016, 139.637 estudantes se inscreveram em Mato Grosso do Sul. Até ontem (18), apenas 56.803 candidatos se inscreveram no Estado.

Fonte: Campo Grande News

Ex-governador retirou tornozeleira eletrônica ontem

O ex-governador de Mato Grosso do Sul André Puccinelli (PMDB) já entregou à Polícia Federal seus passaportes e não poderá deixar o Brasil mesmo que o país de destino não exija o documento. A medida foi imposta pelo desembargador do TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) Paulo Fontes, em decisão emitida nesta quarta-feira (17) que liberou Puccinelli de usar a tornozeleira eletrônica que ele usava desde a última quinta-feira (11), quando a operação Máquinas de Lama foi deflagrada.

De acordo com a movimentação do processo que tramita na Justiça Federal, Puccinelli já entregou seus dois passaportes, o emitido no Brasil e o outro na Itália, seu país de origem. A tornozeleira que ele utilizava foi retirada ontem à noite, na Unidade Mista de Monitoramento Virtual Estadual da Agepen.

O ex-governador também esteve na superintendência da PF para ficar ciente de que não pode deixar o Brasil mesmo que o destino seja algum país que não exige passaporte, como é o caso de países do Mercosul.

Na decisão de ontem, o desembargador também relaxou a obrigação de pagamento da fiança no valor de R$ 1 milhão. Até ontem, ele deveria pagar o valor sem contar com seus bens que estão bloqueados pela Justiça, mas de acordo com o desembargador, o valor poderá se retirado desse recurso.

A reportagem apurou que o valor será depositado em uma conta da Caixa Econômica Federal até o desfecho da investigação. Nenhum defensor de Puccinelli ou o próprio ex-governador foram encontrados para comentar a decisão.

A mesma decisão de entregar o passaporte para evitar a saída do Brasil também foi imposta pelo desembargador ao empresário Mirched Jafar, dono da Gráfica Alvorada, que deixou hoje o centro de triagem do Presídio de Segurança Máxima depois de habeas corpus aceito ontem pela Justiça.

Operação
A Polícia Federal deflagrou a quarta fase da Operação Lama Asfáltica, batizada de Maquinário de Lama, na quinta-feira passada, uma semana atrás, dia 11. Foram cumpridos 32 mandados de busca e apreensão, 9 mandados de condução coercitiva, quando o citado é levado para depor na delegacia e três mandados de prisão.

De acordo com a PF, a então gestão de Puccinelli, segundo mandato, entre 2011 e 2014, teria arrecadado propina por meio de contratos ilegais na locação de maquinários que pavimentam estradas, contratos suspeitos para confecção de livros e também fraudes na liberação de incentivos fiscais a empresas.

Os três presos na ação da PF foram: André Luiz Cance,ex-secretário-adjunto da Fazenda, que já foi solto; Miched Jafar, dono da gráfica Alvorada, também já libertado. Jodascil Lopes, ex-servidor comissionado da Secretária Estadual de Educação, ainda permanece detido. A Justiça Federal examina o pedido de soltura dele.

Fonte: Midiamax

Vítima trabalhava em manutenção do veículo, que estava suspenso

Edson Maura, de 48 anos, conhecido como “Alemão”, morreu esmagado depois de ser prensado pela cabine de um caminhão hoje em Nova Andradina. Ele chegou a ser resgatado, mas morreu no hospital.

Conforme o Jornal da Nova, o mecânico trabalhava na manutenção do veículo que estava suspenso e acabou descendo, prensando o homem na região do abdômen.

Equipe do Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado para prestar os primeiros socorros, mas o mecânico morreu ao dar entrada no Hospital Regional.

Fonte: Correio do Estado

Jornalista repercutia notícia de gravação de Temer dando aval para que fosse comprado silêncio Cunha

A imagem da repórter Zileide Silva, da Rege Globo, tendo atrás uma mulher com um cartaz escrito "Eu votei na Dilma", repercutiu nas redes sociais nesta quarta-feira (17).

Zileide apareceu ao vivo, em Brasília, repercutindo a notícia de que uma reportagem do colunista Lauro Jardim e de Guilherme Amado, do jornal O Globo, afirmava que o presidente Michel Temer havia sido gravado já durante o mandato pelos donos da JBS, os irmãos Joesley e Wesley Batista, dando aval para que fosse comprado o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), preso na Lava Jato.

Atrás da jornalista, uma mulher aparecia com um cartaz onde estava escrito "Eu voltei na Dilma". A imagem ficou no ar durante toda a transmissão ao vivo de Zileide, e acabou compartilhada por inúmeros internautas nas redes sociais.

Fonte: Jornal do Brasil

Pagina 6 de 132

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top