Salvar

Salvar

Redação

Guerrero (três) e Diego (dois) dão show na goleada do rubro-negro pelo Brasileirão

Com a dupla Diego e Guerrero inspirada, o Flamengo goleou a Chapecoense por 5 a 1, nesta quinta-feira, no estádio Luso-Brasileiro, no Rio, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. O centroavante peruano marcou três gols - os seus primeiros na competição - e o meia anotou os outros dois.

O resultado elástico leva o Flamengo para a oitava colocação com 14 pontos, atrás do Fluminense, que abre o G6 - a zona de classificação para a próxima edição da Copa Libertadores -, apenas pelo número de vitórias (4 a 3 para o rival tricolor).

A Chapecoense, com um ponto a menos, fica na 10.ª colocação e tem agora a segunda pior defesa da competição com 18 gols sofridos. Apenas o Vasco, com 20, está atrás. Essa foi a segunda goleada sofrida pelo time do técnico Vagner Mancini em nove jogos. Na quinta rodada, a equipe catarinense perdeu para o Grêmio por 6 a 3, na Arena Condá, em Chapecó (SC).

Empurrado pela torcida, o Flamengo começou pressionando e abriu o placar logo aos 13 minutos em lindo chute de Diego. Rodinei cruzou da direita, Apodi cortou de cabeça e o meia pegou a sobra de primeira de fora da área marcando um golaço.

Cinco minutos mais tarde, Guerrero ampliou. Diego arrancou pela direita e serviu o centroavante, que se antecipou à defesa e completou com o pé direito para superar o goleiro Jandrei. Após os dois gols, o ritmo caiu, mas o Flamengo seguiu dominando a partida. A Chapecoense buscava surpreender em contra-ataques, mas parava na forte marcação do meio de campo flamenguista, com Márcio Araújo e Willian Arão antecipando as jogadas adversárias.

O jogo parecia tranquilo, mas aos 10 minutos do segundo tempo ganhou em emoção. Reinaldo levantou a bola em um lateral para a área, o goleiro Thiago falhou e a bola sobrou para o zagueiro Victor Ramos, que completou para o gol e diminuiu para a Chapecoense.

O time visitante cresceu, mas na bola parada o Flamengo matou o jogo. Aos 29 minutos, Diego cobrou escanteio, o colombiano Berrío cabeceou e Jandrei fez linda defesa. Na sobra, Juan cruzou, Willian Arão acertou o travessão e Guerrero completou no rebote para marcar pela segunda vez na partida.

Para garantir a vitória, Diego ainda ampliou quatro minutos mais tarde. O meia recebeu do próprio Guerrero, matou a bola no peito ganhou a disputa contra Apodi e fuzilou para o fundo do gol. A bola ainda bateu na trave antes de entrar, sem chance de defesa para Jandrei.

E o atacante peruano estava inspirado. Três minutos depois, ele recebeu cruzamento de Everton e testou de cima para baixo, marcando o quinto do jogo e seu terceiro na partida para dar números finais à goleada.

Os dois times voltam a campo neste domingo, pela 10.ª rodada do Brasileirão. O Flamengo visita o Bahia, às 18h30, na Arena Fonte Nova, em Salvador, e a Chapecoense recebe o Atlético Mineiro, às 19 horas, em Chapecó.

Fonte: Band

Com gols de Jô, Balbuena e Marquinhos Gabriel, Timão faz 3 a 0 e garante mais uma rodada no topo

Um jogo diferente do habitual aconteceu nesta quinta-feira no Itaquerão. De rotineiro, apenas que Jô marcou mais um gol e comandou a vitória do Corinthians por 3 a 0 no Brasileiro, desta vez, diante do Bahia. Mas expulsões e pressão do rival fizeram com que o placar fosse construído com muito mais dificuldade do que era de se esperar antes da partida.

O resultado não mostra exatamente o que foi a partida. Este foi um dos confrontos em que o time de Fábio Carille mais sofreu em casa para ganhar. Apesar da má atuação, ter vencido foi importante para dar ainda mais moral para o jogo de domingo, contra o Grêmio, naquele que muitos colocam como uma "final", já que as duas equipes disputam a ponta da tabela.

O Corinthians entrou em campo com 21 jogos de invencibilidade (94 dias), líder do campeonato, com força máxima e contra um adversário que estava mais perto da zona de rebaixamento do que os primeiros lugares. Mas o favoritismo acabou assim que a bola começou a rolar.

O Bahia surpreendeu e, ao contrário da maioria dos outros times, foi para cima do Corinthians, mesmo jogando na arena. A postura assustou o time da casa, que contou com Cássio inspirado para não levar gol. O time baiano mostrou o motivo de ter iniciado a rodada como a equipe que mais chutava em direção ao gol, dentre os 20 clubes da Série A.

Acuado, o Corinthians jogou no contra-ataque e em um deles, conseguiu abrir o placar. Aos 24, Jô recebeu passe de Fagner, driblou o goleiro e mandou para as redes, minutos depois de ter perdido uma chance incrível dentro da área. Alívio temporário para os corintianos.

A boa organização do Bahia dificultou a vida de Fábio Carille, que do banco de reservas gritava e tentava organizar sua equipe. Os corintianos não conseguiam criar com qualidade, muito por causa da noite pouco inspirada de Jadson.

Na volta para o segundo tempo, o Bahia voltou ainda mais no ataque e obrigou o Corinthians a viver a amarga e rara experiência de ser pressionado dentro de casa.

A noite ainda reservava mais um percalço. O volante Gabriel, que também não fez uma grande partida, foi expulso após cometer uma falta. Punição exagerada pelo árbitro, que talvez tenha tentado compensar pouco depois, dando o cartão vermelho para Renê Júnior. Ou seja, tentou corrigir o erro cometendo outro.

Com dez em cada lado, Jorginho e Carille demonstraram suas intenções. À frente no placar, o corintiano fechou a equipe, colocando Camacho no lugar de Rodriguinho, e o baiano mandou seu time ainda mais para cima, com a entrada de Régis, Gustavo e João Paulo.

Mas para ser líder, é preciso também um pouco de sorte. Aos 34, Balbuena aproveitou cobrança de escanteio e marcou o segundo gol dando alívio aos donos da casa. E aos 48, claramente abalados por terem lutado em vão, os baianos se atrapalharam na saída de bola, Marquinhos Gabriel recuperou, bateu por cima do goleiro e fechou o placar com um golaço.

Fonte: Band

No confronto do melhor ataque contra a melhor defesa do Campeonato Brasileiro Série A quem se deu melhor foi o time que marca gols. Jogando na Arena, o Grêmio venceu o Coritiba pelo placar de 2 a 0 e chegou a 22 pontos, na cola do líder Corinthians, que soma 23. Os gols gremistas foram marcados por Pedro Rocha e Fernandinho.

A comissão técnica gremista chegou a pensar em preservar jogadores para o confronto, mas optou por utilizar o que tinha de melhor no momento. Assim, Renato Portaluppi escalou o atacante Lucas Barrios na frente e colocou Fernandinho na vaga de Ramiro, que estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O zagueiro Rafael Thyere substituiu o argentino Walter Kannemann, que está com uma pubalgia.

Sem poder contar com Kléber, com uma suspensão preventiva pelo STJD, o técnico Pachequinho deu mais uma chance para Alecsandro entre os titulares e repetiu a formação da partida contra o Corinthians, na rodada anterior.

O JOGO
Como era de se esperar, a partida começou com muita marcação e consequentemente algumas faltas. Os times achavam poucos espaços para criar jogadas pelo meio e arriscavam conclusões a gol de muito longe.

Aos 9 minutos, o Grêmio abriu o marcador na Arena. Em bela tabela entre Luan e Pedro Rocha na entrada da área, o camisa 32 gremista recebeu e chutou com força de perna esquerda, sem chances para o goleiro Wilson.

O Coritiba tentou responder com Jonas. Na jogada, Alan Santos protegeu a bola e escorou para o companheiro chegar chutando na entrada da área. Contudo, o goleiro Marcelo Grohe defendeu com facilidade no meio do gol.

As duas equipes buscavam bastante o ataque. Em uma oportunidade com uma série de conclusões a gol, o Grêmio chegou a balançar as redes com Lucas Barrios, mas a arbitragem anulou o gol, pois o jogador estava posição irregular.

A primeiro troca ocorreu ainda no primeiro tempo. Aos 25 minutos, o meia Alan Santos sentiu um desconforto muscular na coxa esquerda e foi substituído por Tiago Real.

Após uma sequência de passes errados do Grêmio, o lateral esquerdo William Matheus recebeu a bola e lançou nas costas do lateral Bruno Cortéz, o volante Galdezani apareceu finalizando de primeira, mas Grohe fez boa defesa.

Aos 44 minutos, Luan viu Lucas Barrios livre e pifou o jogador deixando ele cara-a-cara com o goleiro. O argentino chutou forte, mas o goleiro Wilson cresceu e fez ótima defesa.

SEGUNDO TEMPO

Os dois times voltaram para o segundo tempo com as mesmas formações. O Coritiba continuou com a boa marcação deixando poucos espaços para o Grêmio criar. Ao mesmo tempo, o time paranaense retornou com âmbito de buscar o empate e chegava com perigo à meta adversária, mas pecava nas finalizações.

Na pressão, o Coxa chegou com perigo aos 12 minutos. O jogador William Matheus recebeu na entrada da área e tocou na esquerda para Henrique Almeida. O atacante invadiu a área e chutou forte, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora.

Então, o técnico Renato Portaluppi resolveu colocar mais velocidade no ataque gremista e tirou Lucas Barrios para a entrada do atacante Everton. Aos 23 minutos, Fernandinho tabelou sem querer com o jogador do Coritiba e invadiu a área ficando cara-a-cara com o goleiro do Coxa, mas concluiu em cima de Wilson.

Observando a possibilidade de empatar, Pachequinho reforçou o ataque paranaense. Tirou o volante Jonas e colocou o atacante Iago.

Em um contra-ataque rápido, Luan invadiu a área e deu um toquinho na bola, mas Wilson, novamente, deu leve tapa na bola, salvando mais uma vez a equipe do Coxa. No rebote, a zaga apenas protegeu e afastou.

O goleiro Wilson se tornava o nome do jogo. Aos 37 minutos, Luan invadiu mais uma vez a área e foi driblando a zaga até a conclusão para a boa defesa do arqueiro Coxa-Branca.

O Grêmio selou a vitória aos 39 minutos da segunda etapa. Após roubar a bola no meio de campo, Fernandinho tocou para o Luan e passou para receber na esquerda. O atacante recebeu de volta e finalizou com força de canhota. Desta vez não deu para Wilson e o time gaúcho ampliou o placar.

O Tricolor Gaúcho retorna a campo no domingo, às 16h (de Brasília), contra o Corinthians, na Arena, na briga pela liderança do Brasileirão. Já, o Coxa encara o Cruzeiro, no Estádio Mineirão, domingo, às 16h (de Brasília). As duas partidas são válidas pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 2 X 0 CORITIBA
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 22 de junho de 2017, quinta-feira
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva e Cleberson do Nascimento Leite (ambos de PE)
Público: 21.095 (19.035 pagantes)
Renda: R$ 593.111,00

GOLS
GRÊMIO: Pedro Rocha, aos 9 minutos do primeiro tempo; Fernandinho, aos 39 minutos do segundo tempo

CARTÕES AMARELOS
GRÊMIO: Edílson, Pedro Geromel

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Rafael Thyere, Bruno Cortez; Michel, Arthur (Maicon), Fernandinho, Luan, Pedro Rocha (LIncoln); Lucas Barrios (Everton).
Técnico: Renato Portaluppi

CORITIBA: Wilson; Dodô (Léo), Werley, Márcio, William Matheus; Jonas (Iago), Alan Santos (Tiago Real), Matheus Galdezani; Henrique Almeida, Alecsandro e Rildo
Técnico: Pachequinho

Fonte: Gazeta Esportiva

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das Irregularidades Fiscais de Tributárias vai convocar os irmãos donos da JBS, Joesley e Wesley Batista, e os diretores da empresa, Ricardo Saud e Valdir Boni, para depor.

A decisão foi tomada na tarde desta quarta-feira (21) na primeira reunião do grupo de parlamentares responsáveis pela investigação sobre acordos de incentivos fiscais em Mato Grosso do Sul.

A comissão também expediu nove requerimentos, sendo dois deles com a solicitação de documentos ao governo e à JBS.

De acordo com os requerimentos, documentos deverão ser entregues em cinco dias corridos, a contar desta quarta-feira. O prazo vence, portanto, na segunda-feira (26), segundo o deputado Paulo Corrêa (PR), presidente da CPI.

A comissão também requereu a cedência de profissionais, auditores e até para a contratação de um advogado processualista - profissional que precisa saber tudo sobre as normas que envolvem o andamento de um processo e os caminhos que ele percorre até a solução do conflito, conforme define o STF (Supremo Tribunal Federal).

Detalhes - À Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda), a comissão pediu cópias dos TAREs (Termos de Acordo de Regime Especial) com a JBS e as prestações de contas que comprovem o cumprimento do acordado.

Também ao governo, um relatório sobre as empresas frigoríficas e processadoras de couro que detém ou detiveram incentivos fiscais em Mato Grosso do Sul.

À JBS, a CPI pediu também um relatório detalhado sobre os incentivos fiscais que recebe, aditivos feitos aos acordo e a contrapartida que precisa dar, além de notas fiscais. O objetivo é fazer o cruzamento das informações.

À PGJ (Procuradoria-Geral de Justiça) de Mato Grosso do Sul foi solicitada a cedência de um procurador para acompanhar e auxiliar a CPI. Ao TCE (Tribunal de Contas do Estado), a comissão pediu que um auditor seja cedido.

A contratação do advogado Luiz Henrique Volpe Camargo foi solicitada à presidência da Assembleia Legislativa.

Delação - Os documentos entregues pela JBS à PGR (Procuradoria Geral da República) e depoimentos dos sete delatores apontam que a empresa desembolsou “não menos que R$ 150 milhões”, conforme destacam os procuradores no documento de registro da delação premiada, em propinas dadas a políticos de Mato Grosso do Sul. O valor é a soma de tudo que foi pago entre 2003 e 2016.

De acordo com os acusadores, no atual governo, o esquema teria movimentado R$ 45.631.696,03, dos quais R$ 10 milhões teriam sido pagos em espécie, de acordo com o delator, e outros R$ 35 milhões por meio de notas falsas emitidas por pessoas físicas e jurídicas.

Em trecho de 13 minutos da delação de Wesley Batistas, divulgada em maio deste ano, um dos donos da JBS, ele fala especificamente sobre esquema de pagamento de propina para os governadores de Mato Grosso do Sul, que teria começado com José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, em 2003.

“Este modus operandi do Mato Grosso [do Sul] ficou até agora no final do ano passado [2016] funcionando. Ele foi passando. Passou do Zeca do PT, foi pro Puccinelli”, explica Batista na delação.

À época, Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou em nota que a delação é baseada em suposições que as doções feitas pela empresa a ele foram encaminhadas pelo diretório nacional tucano e constam na prestação de contas da campanha.

“Em relação à declaração de que recebi aproximadamente R$ 10 milhões dos empresários, informo que o valor exato é de R$ 10,5 milhões repassados pelo PSDB nacional e que constam regularmente declarados na prestação de contas eleitoral de minha candidatura em 2014”, informou o texto.

“Por fim, reforço que qualquer outra alegação de fatos ilícitos envolvendo meu nome e a empresa JBS não condiz com a verdade, e será devidamente comprovado”, completou Azambuja.

Fonte: Campo Grande News

Autoridades encontraram irregularidades provocadas por reação à vacina

 

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) suspendeu as exportações de cinco frigoríficos para os Estados Unidos, depois de autoridades sanitárias americanas identificarem irregularidades provocadas pela reação à vacina contra a febre aftosa.

Segundo nota do ministério, a proibição continuará em vigor até que sejam adotadas “medidas corretivas”.

De acordo com a pasta, foram suspensas as exportações de três plantas da Marfrig, localizadas em São Gabriel (RS), Promissão (SP) e Paranatinga (MS); uma da JBS, localizada em Campo Grande (MS); e uma da Minerva, em Palmeiras de Goiás (GO).

O ministério informou que recebeu documento do Serviço de Segurança e Inspeção de Alimentos, cuja sigla em inglês é FSIS, agência do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, relatando não conformidades constatadas em reinspeção de produtos dos locais em questão.

A pasta preventivamente suspendeu a certificação sanitária das plantas citadas "até a adoção de medidas corretivas e trabalha para prestar todos os esclarecimentos e correções no sentido de normalizar a situação".

"Trabalhamos ainda, para que não haja recusa das mercadorias já embarcadas, até porque não há risco algum à saúde pública. O mecanismo de autossuspensão é acionado como estratégia para facilitar o retorno de forma mais acelerada, após os esclarecimentos", acrescenta a nota.

A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (ABIEC) esclareceu que a autossuspensão ocorreu após detecção de reações à vacina contra a febre aftosa, que em alguns casos pode provocar abscessos internos e, portanto, não visíveis. "A iniciativa demonstra a responsabilidade do Brasil no que diz respeito à condução de suas exportações".

Em comunicado, a ABIEC disse que a produção de carne bovina brasileira segue "os mais altos padrões de vigilância sanitária e de qualidade. As plantas industriais suspensas representam uma fração mínima da produção nacional de proteína animal".

OUTRO LADO

Procurada, a JBS disse em nota que já encaminhou os esclarecimentos solicitados via ABIEC e ressaltou que "não foram encontrados problemas relativos às instalações da planta ou de qualidade do produto”.

A Minerva Foods disse que a produção de carne para os Estados Unidos segue em ritmo normal. "O volume produzido pela planta temporariamente suspensa pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento por não conformidade decorrente da identificação alguns cortes com marcas de vacina aplicadas nos bovinos (que não oferecem risco à saúde das pessoas) foi realocado para outras unidades. A companhia segue os mais rígidos padrões de qualidade e segurança alimentar em todos os países onde atua”.

A empresa informou ainda que intensificou os controles para retomar a operação desta planta para os EUA o mais rápido possível.

A Marfrig Global Foods disse em nota que conta com "um rigoroso processo de garantia de qualidade para os produtos que são vendidos no mercado nacional e internacional. A empresa esclarece que já está tomando todas as providências necessárias para atender as exigências do mercado americano nos seus processos produtivos e está atendendo a todas as etapas existentes estabelecidas pelo Ministério da Agricultura de forma técnica e imediata, visando o retorno dessas plantas para exportação para este mercado".

Fonte: Agencia Brasil

Pagina 3 de 168

Template Settings

Theme Colors

Blue Red Green Oranges Pink

Layout

Wide Boxed Framed Rounded
Patterns for Layour: Boxed, Framed, Rounded
Top