Pedágio da BR-163 poderá ficar mais barato a partir deste domingo

Economia
Em algumas praças a redução com os arredondamentos para facilitar o troco vai chegar a 60%. – Foto: Bruno Henrique/Correio do Estado

Redução do preço está prevista para ser de 53,94%

A redução no preço do pedágio da BR-163 cobrado pela CCR MSVia era para ter ocorrido na primeira quinzena de setembro, conforme determinação da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), momento em que ocorreu a revisão tarifária, porém, a tarifa poderá ficar mais barata a partir da meia noite do próximo domingo (1).

A determinação veio da diretoria ANTT, resultado de reunião que foi realizada a fim de avaliar metodologias usadas no cálculo das perdas causados no asfalto pelo aumento de peso dos caminhões.

Em algumas praças a redução com os arredondamentos para facilitar o troco vai chegar a 60%.

Em contrapartida, a CCR MSVia informou que vai recorrer da decisão sobre a redução do valor da tarifa em até 53,94%. “Apesar dos fortes desequilíbrios existentes no atual contrato, a concessionária tem mantido a conservação da rodovia e o atendimento médico e mecânico aos usuários”, alegou a concessionária.

NOVELA

A CCR MSVia chegou a pedir que a ANTT diluísse, nos próximos 25 anos, a redução de 53,94% na tarifa do pedágio.

Reportagem publicada pelo Correio do Estado na edição do dia 13 de novembro mostrou que o diretor da ANTT, Davi Barreto, ficou contra o pedido. “Francamente, estender em 25 anos é desrazoável – a empresa auferir receita em um ano e querer pagar em 25 anos não me parece ser razoável”.

A data-base para a aplicação de novas tarifas é 14 de setembro, mas a ANTT protelou por mais de dois meses a decisão – sem justificativas, uma vez que os pareceres das áreas técnicas estavam prontos desde o dia 12 de setembro.

A concessionária abandonou a obra de duplicação há mais de dois anos, após ter pedido de revisão do contrato negado. Desde então, a empresa faz apenas a manutenção do trecho.

Fonte: Correio do Estado

Please follow and like us:
error