Presidente do TSE da Bolívia é presa após tentar fugir do país disfarçada

Mundo
(Foto: Marco Chumiquia, El Deber)

Ela teria de destituído do cargo após relatório ter sido divulgado

A ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral da Bolívia, María Eugencia Choque e o vice-presidente, Antonio Costas foram presos neste domingo (10) pela polícia boliviana, depois da OEA (Organização dos Estados Americanos) emitir um relatório encontrando irregularidades na eleição presidencial que ocorreu no dia 20 de outubro.

De acordo com o diário El Deber, ambos haviam renunciado aos seus cargos durante o domingo e estariam planejando se mudar da cidade da La Paz. O comandante da Polícia, Yuri Calderón, informou que outros 36 funcionários do TSE boliviano também foram detidos por supostos delitos eleitorais e falsificação.

A informação é de que María Eugencia estaria disfarçada para despistar os policias durante a sua fuga de La Paz. Entretanto, foi identificada pelos policias e entregue ao Ministério Público do país.

“Esta senhora estava vestida de homem, isso sugere que ela estava prestes a fugir de suas responsabilidades e distrair a atenção do pessoal encarregado de sua busca e apreensão”, disse a polícia.

Evo Morales
Neste domingo (10), Evo Morales renunciou ao seu cargo de presidente da Bolívia ao entregar a sua carta para as autoridades e abrir a oportunidade de uma nova eleição no país, que viveu dias tensos com protestos, fechamento da fronteira e suspeita de fraude na última eleição que deu a vitória ao ex-presidenciável.

O anúncio foi feito em rede nacional durante esta tarde. Evo afirmou durante seu pronunciamento que a renuncia ao cargo foi pela “pacificação no país” e para que os enfrentamentos entre os próprios bolivianos cessassem.

Please follow and like us:
error