Flamengo empata com o Goiás e vantagem para o Palmeiras cai para oito pontos

Brasileirão Esportes
Artilheiro isolado do Brasileiro, com 20 gols, Gabigol levou cartão no fim do jogo e não enfrenta o Corinthians Foto: CARLOS COSTA/FUTURA PRESS

O Flamengo transformou uma vitória que parecia certa em um empate frustrante. Não é sempre que será possível dar show no Brasileiro, mas saber controlar a partida quando se está em vantagem é o básico para equipes que desejam ser campeãs. Nesta quinta-feira, contra o Goiás, o placar em 2 a 2 simbolizou dois pontos fáceis que ficaram pelo caminho no Serra Dourada.

— Tínhamos a partida controlada. Foram detalhes que nos fizeram cometer erros. Não podíamos ter deixado empatar. Temos que saber controlar a partida por 95 minutos — explicou o zagueiro Pablo Marí.

A atuação abaixo da média do Flamengo tem algumas explicações. A começar pelo risco calculado corrido por Jorge Jesus. A escolha por manter Gerson e Rafinha no banco de reservas trouxe um desempenho abaixo da média — aliado ao péssimo gramado do Serra Dourada e o nítido cansaço da equipe desde as rodadas anteriores.

O Flamengo poderia ter aproveitado quando teve 82% de posse de bola e quase marcado com Pablo Marí, que acertou a trave, ou Bruno Henrique, que perdeu uma chance clara. Felizmente, a equipe é um arsenal de alternativas ofensivas e achou o seu caminho pelo alto. Duas cobranças de escanteio foram suficientes para o placar de 2 a 0 ser construído com Gabigol e Rodrigo Caio, que completaram às redes.

A vitória estava na mão, mas o contexto dramático tomou conta da partida. Quando Rafael Moura descontou, o Serra Dourada virou um caldeirão e o Goiás cresceu. Na sequência, César foi expulso e o Flamengo ficou com a um a menos. Espaçado e desorientado, Michael aproveitou para empatar. A virada goiana só não veio pois o árbitro apitou o final do jogo. Poderia ter sido ainda pior.

Fonte: Extra.globo

Please follow and like us:
error