Por Amazônia, EUA podem aprovar projeto de lei ‘anti Brasil’

Brasil

Deputado democrata propôs lei de boicote a produtos brasileiros

Se aprovada, impactará diretamente na importação brasileira

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos irá debater um projeto de lei do deputado democrata Peter DeFazio que visa barrar importações brasileiras em vista de ajudar a Amazônia. O projeto foi apresentado na terça (10).

Entre os produtos que seriam barrados, estariam a carne e a soja, dois dos principais para o Brasil no quesito importação. A motivação do projeto de lei é responder o governo brasileiro sobre o aumento das queimadas na Amazônia.

“O presidente Jair Bolsonaro acredita que pode agir impunemente e acelerar a destruição da floresta amazônica, e ele precisa saber que há consequências reais por suas ações imprudentes”, afirmou DeFazio para justificar seu projeto.

A lei do congressista ainda proibiria importações de couro, açúcar, milho e tabaco do Brasil. Ainda justificando seu projeto, DeFazio cita que o desmatamento da Amazônia pode ter efeitos significativos nas chuvas nos EUA e afetar a produção norte-americana.

Essa seria uma medida inesperada dos EUA contra o Brasil. DeFazio faz parte do grupo dos democratas, oposição ao presidente republicano Donald Trump — hoje um dos grandes aliados do governo Bolsonaro fora do Brasil.

O chanceler brasileiro Ernesto Araújo tem reunião no Departamento de Estado, em Washington, nesta semana, para discutir o tema.

Salles admita erros do governo na condução da crise na Amazônia
Num raro ato de autocrítica, Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, admitiu que o governo falhou na comunicação em relação à crise de queimadas na Amazônia.

“Nós temos de comunicar melhor. [Repassar] informações à sociedade para [que a sociedade] entenda a evolução dos dados, deixando todos em um nível de conhecimento que permita um entendimento da questão. Acho que isso é algo importante a ser melhorado. Nós falhamos na comunicação. Esse é o ponto mais importante”, admitiu o ministro.

Segundo Salles, o governo federal precisa aprimorar as interações entre as gestões municipais, estaduais e federal no que se refere ao combate ao desmatamento. “O trabalho de combate ao desmatamento e às queimadas, que são questões correlacionadas, depende muito de uma cooperação entre os entes federativos: municipal, estadual e federal. E essa coordenação tem de melhorar”.

Fonte: Yahoo

Please follow and like us:
error