Polícia indicia Najila Trindade por denúncia caluniosa e mais 2 crimes

Brasil

A Polícia Civil de São Paulo indiciou Najila Trindade Mendes de Souza pelos crimes de fraude processual, denúncia caluniosa e extorsão após acusar o jogador Neymar de estupro. O ex-marido de Najila, Estivens Alves, também foi denunciado por fraude processual e divulgação de conteúdo erótico.

Em maio deste ano, a jovem registrou um boletim de ocorrência acusando o atacante Neymar de tê-la estuprado no dia 15 de maio, em Paris.

A polícia decidiu pelo indiciamento após concluir dois inquéritos que tramitavam pelo 11º DP, em Santo Amaro, envolvendo Neymar. Os inquéritos – que correm em segredo de Justiça – são desdobramentos da investigação da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, sob a responsabilidade da delegada Juliana Lopes Bussacos.

A denúncia contra Najila e Estivens foi encaminhada ao Tribunal de Justiça para apreciação dos representantes do Ministério Público e do Poder Judiciário.

“Com base no conjunto probatório reunido durante as investigações, a delegada decidiu pelo indiciamento de N. e Estivens Alves seu ex-companheiro, pelo crime de fraude processual (art. 347, parágrafo único, CP). Decidiu, ainda, por indiciar Alves pelo artigo 218-C, por divulgar material com conteúdo erótico de N. para um repórter, em troca de publicações suas na internet”, diz a nota da Secretaria de Segurança Pública, segundo o portal G1.

“Após o esclarecimento da materialidade delitiva, procedida à realização das respectivas perícias e oitivas, a autoridade também decidiu pelo indiciamento de N. nos crimes de denunciação caluniosa e extorsão”, completa a nota.

A defesa de Najila classificou como “estranho” o indiciamento da jovem e alegou que, como não teve acesso às informações dos autos enviados ao TJ-SP, não pode se manifestar sobre os indiciamentos. Assim que tiver acesso a todo inquérito, a defesa se manifestará.

RELEMBRE O CASO

No dia 31 de maio, Najila Trindade Mendes registrou um boletim de ocorrência na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, acusando o atacante Neymar por estupro no dia 15 de maio, em Paris.

No boletim de ocorrência, a mulher afirmou que conheceu o jogador pelo Instagram e foi convidada para viajar até a França. No dia 15, Neymar teria chegado embriagado ao hotel e, segundo a mulher, ele ficou agressivo e praticou relações sexuais sem consentimento.

A denúncia foi noticiada no dia seguinte, 1º de junho. Logo depois, o pai de Neymar apareceu no programa ‘Brasil Urgente’, da Band, e tentou descreditar a versão da mulher.

Na noite do dia 1º, Neymar postou um vídeo em sua conta do Instagram se defendendo das acusações e mostrando a conversa que teve com a mulher, incluindo fotos íntimas enviadas por ela.

No dia 4 de junho, Najila Trindade Mendes apareceu publicamente e reafirmou o que disse no boletim de ocorrência: que foi agredida e estuprada. Na mesma noite, um vídeo de Najila agredindo Neymar foi divulgado, supostamente do dia seguinte ao ato sexual, quando a mulher exigia uma confissão do jogador.

Fonte: yahoo

Please follow and like us:
error