Preso desde julho, hacker questiona Moro: “ser juiz é ser dono do Brasil?”

Brasil

   

O hacker Walter Delgatti Neto, preso desde julho por invadir contas de autoridades e entregar o conteúdo ao site The Intercept Brasil, questionou a atuação do ministro da Justiça Sergio Moro, em entrevista à Folha de São Paulo.

“O sr. Sergio Moro tudo pode? Ser juiz é ser dono do Brasil? Quem controla e limita as suas ações e as consequências que impõem a indivíduos e à sociedade brasileira?”, contesta o hacker.

Delgatti Neto ainda afirmou que as informações obtidas por ele são de interesse público. “Em algum momento, a sociedade reconhecerá que a minha contribuição foi legal e defendeu valores importantes para a nossa democracia”. Ele está preso no presídio da Papuda, em Brasília, e confessou à Polícia Federal ter acesso as contas do Telegram de procuradores e do juiz da Lava Jato.

Além de Delgatti Neto, há mais três pessoas presas desde julho por hackear contas de autoridades.

O hacker também criticou duramente o procurador Deltan Dallagnon, outro personagem atuando nos diálogos vazados. “Lá na ponta, a quais grupos de interesse ele serve? Como funcionário público, parte do Ministério Público, quais deveres e limites deve respeitar? Quem é o seu senhor? Comprou o Brasil e tudo pode? A qual nação dr. D. Dallagnon e equipe servem? Por qual razão têm tanta dificuldade em explicar-se?”.

Ainda na entrevista por escrito, mediada por seus advogados, Delgatti Neto garantiu que nunca teve intenção de vender o conteúdo das mensagens ao PT e nem sequer entrou em contato com políticos do partido.

Delgatti Neto afirmou que não fez nenhuma alteração ou edição no conteúdo das mensagens, fato alegado por algumas autoridades hackeadas. “O que temem? Qual o crime cometido, quando apenas acessei informações de autoria de personalidades públicas e procurei a imprensa para conversar sobre o que descobri? A própria imprensa poderia checar a veracidade das informações e selecionar, sob a liberdade de imprensa, o que deveria publicar”.

Fonte: Yahoo

Please follow and like us:
error